Rivera - um pequeno guia parte 1


Olás!

Há algum tempo que venho pensando em fazer um post com meu pequeno guia para explorar Rivera! Afinal de contas, já fui lá algumas vezes e já adquiri uma certa experiência nas compras! Podem ter certeza que é muito fácil se perder lá (na verdade, perder a cabeça e o dinheiro!).

Foi quando vim morar aqui em Bagé, há 3 anos atrás, que descobri um dos passeios favoritos dos gaúchos - comprar em Rivera! É gente, eu não sou gaúcha, sou paranaense, e acabei parando aqui por força do trabalho... mas enfim, não é de mim que vamos falar! Então, continuando, eu descobri que existe uma cidade uruguaia chamada Rivera, que faz divisa com Santana do Livramento, no sul do estado do Rio Grande do Sul, e que lá existe um monte de free shops, justamente por ser fronteira! Pensei comigo "ah, tipo o Paraguai, né?", mas não é, porque lá dá pra confiar em 90% da lojas que você compra - ou seja, que as coisas são de fato originais!

A primeira vez que fui pra lá foi em maio de 2007 passar um fim de semana. Fui no intuito de comprar um casaco bom pra mim, pra aguentar o frio de Bagé (bota frio nisso), e pro maridão. Gente, quase enlouqueci lá! Tudo, mas tudo é metade ou um terço mais barato do que nas lojas de produtos importados aqui no Brasil... óbvio, porque é sem taxas! E arrisco dizer que é mais barato que os free shops de aeroportos também!

O que se encontra lá? Bom, além da parte de cosméticos, que é muito forte, também vinhos, chocolate, temperos, azeites de oliva, azeitonas, enlatados, bebidas de todos os tipos, roupas, máquinas fotográficas, MP3 player, aparelhos de DVD, ar condicionado, etc. Pra falar a verdade, a parte de eletrônicos é bem fraquinha - não desbanca o Paraguai! Mas o resto dá pra saciar nossas vontades!

Mas tem um porém: existe a cota que a gente pode gastar lá sem pagar imposto - US$300,00 - e ela é individual e intransferível! Portanto, tem que tomar cuidado para não ultrapassar - e se for ultrapassar, digamos, usando a cota do marido, tomar o cuidado de pedir a nota no nome dele! Algumas vezes a polícia nos parou na estrada, querendo ver as sacolas, então é bom se cuidar! Também não dá pra juntar a sua cota com a de outra pessoa - ou seja, comprar algo de US$600,00 e dizer que somou as duas cotas! É individual, lembram? E se passar dos US$300,00 tem que pagar imposto!

Então, já que tem esta restrição, o melhor é ir pra lá com objetivos claros, pra não se arrepender depois! Portanto, uma listinha das prioridades ajuda (quando forem até lá vão ver que, com a lista, já é difícil manter o foco - imagina sem!)...

Pra ajudar na listinha, vou fazer um resumo das lojas mais legais e das marcas encontradas em cada uma delas... mas como este post já está muito grande, vou deixar estas dicas para outros posts, a serem publicados ainda esta semana, ok?

AH! Esqueci de falar: estão vendo a foto acima? Aquela é a fronteira! Sério, gente, uma praça separa o Brasil do Uruguai, e as coisas se misturam - passamos de um lado pro outro livremente, andando! Isto que é o mais legal de tudo - uma fronteira aberta, mostrando que não precisamos de muros e cercas nos separando!

E assim me despeço... Beijos!!!

Comentários

Oi Dáfni, que delícia! Amei, nem precisei pedir para conhecer um pouco mais do fantástico mundo da Riviera, você se antecipou!
Já estou ansiosa pelos outros post, assim fico conhecendo a Riviera, que mais que a Francesa, eu sonho em conhecer.

Beijinhos!
Aninha disse…
Dáfniiiiii!!!
Vc me atiçou!!! hahaha... Agora tô louca pra ir conhecer a famosa Rivera!!!
Minha cunhada vai todo ano pra lá e sempre traz coisas lindas!!!
Bjos.
Sissa disse…
Ai que tentaçãoooo... rs
Tô doida pra ler os próximos capítulos! rs

Bjo!
Dáfni disse…
Oi, meninas,

Hoje tem mais um, com algumas lojas. E vou colocando todas as dicas pra que vcs possam conhecer e se programar, se algum dia foram lá!

Beijos

Postagens mais visitadas