Mitos sobre a Europa

Olás!

Continuando no mesmo espírito de dar dicas sobre viagem, hoje vou falar da minha experiência como turista pelos países da Europa. Mais especificamente, sobre alguns mitos que a gente constrói no Brasil, muitas vezes por baixa auto-estima, e que não são verdade. Claro que muitas coisas que vou falar aqui estarão ligadas a cosméticos, mas tem outras que estão relacionadas ao comportamento dos povos da União Européia.

Primeiro mito: a Sephora vai ter toda maquiagem que a gente espera que ela tenha. Isso depende. Por exemplo, aqui em Trieste tem duas lojas Sephora, e não tem, de jeito nenhum: NARS, Urban Decay, Stila, Philosophy (estas foram as que lembrei de cara). A minha sorte é que o meu tão sonhado blush Orgasm eu adquiri trocando com a Mila, o meu tão sonhado pincel da Philosophy e a paleta da Alice Urban Decay eu comprei com a Ana Paula Beauty. Se não ia ficar muito P da vida!

Eu e meu Ruby Woo, da MAC, comprado no Duty Free.

Segundo mito: é fácil de achar MAC aqui Não, não é. Aqui em Trieste nem tem; em Veneza, talvez eu encontre numa loja de departamentos chamada Coin. E pelo que vi num site, não é muito fácil achar em outros lugares também. Então, meninas, o sonho de achar as últimas coleções que no Brasil chegam com super atraso foi pro espaço (quem sabe amanhã eu tenha boas notícias, pois estou indo pra Veneza!). 

Terceiro mito: tudo é mais barato aqui. Depende. Por exemplo, marcas de empresas multinacionais, distribuídas no mundo inteiro como a Maybelline, não são mais baratas aqui. Comprar uma máscara da Maybelline aqui dá no mesmo que comprar no Brasil, convertendo o preço em euros para reais. Então tem que prestar bastante atenção pra comprar bem!

Quarto mito: O povo europeu é super educado. Depende. Se vc estiver falando de ingleses e holandeses, OK. Mas se estiver falando de italianos, por exemplo, aí não. Eles não respeitam filas, gritam, tem xiliques, e ficam muito irritados se vc pedir informações em inglês para eles. Pior do que isso: eles enganam clientes estrangeiros. É, enganam sim! Passei por algumas situações nesta viagem que mostram que não são só os brasileiros que querem levar vantagem.

Uma delas foi quando fui numa loja e comprei dois produtos que me davam direito a um brinde. Depois da moça do caixa passar tudo, e vendo que ela não tinha "lembrado" do brinde, perguntei a ela sobre isso, e aí subitamente ela se lembrou. Isto já aconteceu pelo menos umas três vezes aqui.

Outra situação foi ter recebido no caixa de supermercado uma nota de 5 euros que não tinha uma característica que a identificava como válida. Nós não vimos isso, e só nos foi chamada a atenção quando fomos gastar a nota de 5 euros - a moça de outro estabelecimento não quis aceitar, porque segundo ela "não podia ser considerada como uma nota de 5 euros".

Uma outra situação foi o segurança da Sephora que, por algum motivo idiota, me seguiu em todos os corredores em que eu entrei, anotando os preços dos produtos que queria comprar. Foi tão constrangedor, que eu saí da loja sem gastar um centavo. O cara fez marcação cerrada, e só comigo (tinha outras pessoas na loja).

Portanto, não acho que a gente deva baixar a guarda por aqui, pois o europeu é tão superior, tão mais civilizado. Tenham consciência que muitas vezes eles não o são, e muitas vezes, por preconceito aos turistas, eles fazem "coisas típicas" de brasileiros - um comportamento mais universal do que eu imaginava. Quando falo em "coisas típicas" de brasileiros, falo com propriedade, pois como turista já fui enganada muitas vezes no Brasil (cobrarem mais caro alguma coisa porque eu era turista; proporcionar um serviço de quinta qualidade por um preço abusivo; e assim por diante), e repudio. Acho uma burrice enorme enganar turista, porque qualidades negativas repercutem mais que as positivas. Um país que poderia ter muito mais turistas do que tem (como o nosso, pois tem potencial e estrutura), acaba perdendo para outros lugares do mundo principalmente por atitudes falaciosas por parte de algumas pessoas que lidam com o turismo. E aí, com a fama feita, fica difícil desfazer. Não é verdade?

Bem, acho que o post já está bem grande, e eu preciso me organizar pra dormir! Amanhã tem congresso de manhãzinha...

Beijos!

Comentários

Karen Lommez disse…
Nossa, com certeza! VC tem razão no que disse. Conheço mil casos do tipo! Uma vergonha né? Bom congresso e bom passeio! BJK
Day Rumim disse…
Bem, nunca viajei para longe, aliás nunca sai dos estados de São Paulo e Paraná hehe.
Tenho vontade de conhecer a Inglaterra, quem sabe um dia.

Achei o post super informativo pra quem acha que vai ser o céu das compras né?

Ah flor, estou com a memória péssima, então nem me lembro se já te agradeci. Se não, muito obrigada viu? Adorei os três! Te acho um doce, hehe

Beijooos!
ai ai;;estou amando esses posts da viajante...
kkk..
issoo! moro aqui em salvador ha tres anos!!!
saudade da minha terrinha, mas esse marzão aqui compensa!!
bjoo
Oi Dáfni, acho melhor continuar sonhando em me esbaldar pela Riviera mesmo!
Enfim, o que mais me irrita é gente me perseguindo em loja ou cara de poucos amigos.
Imagino como você se sentiu, o que dá vontade é de nestes casos colocar a boca no trombone.
Ontem aconteceu isto comigo, fui ao Shopping Tamboré comprar um presente e acabei dando uma passada na única loja de cosméticos importados.
Poxa vida, já comprei bastante coisa lá. Claro que sempre compro o que está em promoção, mas mesmo assim custa dinheiro.
Comprei meu pó da Shiseido, esmaltes Mavava, creme Lâncome, enfim, até sou figurinha carimbada.
Posso não fazer a festa, e em cada dez entradas compro uma vez só, mas me dá raiva não poder mexer em paz (eu mexo mesmo assim por pirraça), mas tem umas vendedoras lá com cara de cocô que ficam me medindo e seguindo pelo loja.
Acho que vou procurar o contato da loja no site do Shopping e mandar uma reclamação.
Enfim, mesmo não sendo mais barato, mesmo tendo Zé Povinho importado, continue aproveitando, conhecer outras "culturas" não tem preço!
Beijinhos!
paraiso disse…
Aí que pena amiga, espero que você ache uma super Sephora..
E que a nossa Sephora (eba), venda Nars, poxa só faltam não trazer Nars para o Brasil né.

Beijão e aproveita a viagem.
Carolina disse…
Nossa que absurdo essas coisas que vc contou, principalmente em relação a como eles tratam os turistas!

e depois a gente acha que só no Brasil essas coisas acontecem! tsc...tsc...tsc...

Boa viagem!
Dáfni disse…
Karen, pois é, e isso é super chato por dois motivos: um, porque brasileiro adora enaltecer qualquer tipo de estrangeiro, mesmo que eles não sejam mais educados e civilizados que nós; dois, que este fato nunca é dito, e todo mundo acha mesmo que nós somos uns merdas. Pois eu acho que nós temos muitas qualidades, e ainda prefiro o povo brasileiro a muitos por aí!

Day, de nada! Fico feliz que vc tenha gostado!

Beijos
Dáfni disse…
Nah, e eu moro no mar verde - o Pampa!

Carlinha, sabe que eu também fico P da vida com isso? Dá vontade de mandar catar coquinho, e xingar de burra, porque "quem vê cara não vê bolso"! Eu não ando por aí de Chanel, mas gasto horrores em make e afins; ou seja, uma compradora. Se pra elas meu dinheiro não serve, vou procurar pra quem sirva!

Beijos
Dáfni disse…
Stéphanie, super Sephora está difícil, mas consegui me contentar com algumas outras coisinhas!

Carolina, é assim mesmo! A gente que acha que tendo rótulo de europeu é uma outra raça... não é não, é Homo Sapiens igual, com defeitos e tudo!

Beijos

Postagens mais visitadas