Primeiras impressões: Dermacol Make-Up Cover na cor 210

Olás!

Como falei no post anterior (se não leu, clica aqui), eu comprei a Dermacol no Paraguai por 21 dólares (depois fiquei sabendo que é possível encontrá-la até por 14 dólares, mas aí já havia comprado e não adianta chorar sobre o dinheiro desperdiçado...), e nesta semana eu botei ela pra funcionar, praticamente todos os dias que usei maquiagem, que foi em torno de 4 a 5 vezes.

Se você nunca ouviu falar da base e comprar pra usá-la sem saber absolutamente nada, você terá algumas surpresinhas: ela é uma base altamente pigmentada em forma de pomada. A consistência é de pomada, inclusive o cheiro é de pomada, e a oleosidade é de pomada. Abaixo, duas fotos com ela na minha pele, primeiro tirada do tubo e segundo espalhada superficialmente sobre a pele.

Ela é realmente muito grossa e dá um trabalhinho usá-la. Na primeira vez, eu já consciente da textura e pigmentação, usei-a com meu pincel chinês dupe do Artis, e a cobertura ficou boa, bem polida, e bem bonita. Foto abaixo do rosto com ela nesta primeira vez.
Não assentei com pó desta vez pra ver onde ela me levaria, mas como foi uma maquiagem que fiz de brincadeira em casa, não pude testá-la fielmente. Coloquei meu pincel, juntamente com outro pincel escova, de molho no Daiso (detergente para esponjas) para retirar o produto. Ficou de molho por 2 dias.

Depois de 2 dias, fui terminar a lavagem dos pincéis e qual não foi minha surpresa ao ver que os dois estavam IMPREGNADOS com uma substância altamente pegajosa, que não saía por nada deste mundo! Desespero total pelos meus pincéis-escova, que praticamente estariam condenados ao lixo, quando tentei então lavar MUITAS VEZES com detergente de louça... foi aí que salvei-os, e decidi que aplicar esta base com eles nunca mais.

Aí na quarta-feira, que foi quando usei-a pela segunda vez, eu decidi aplicar com uma esponjinha molhada, como a Jessica recomendou neste vídeo. Usei uma esponja baratinha, não colocando minha Beauty Blender na roda, já gato escaldado para não passar aperto como com os pincéis. Infelizmente não tirei fotos pra mostrar como ficou grossa a aplicação, também por culpa minha ao pegar produto... Com uma camada bem generosa, e selando com meu pó Meteorites, nada segurou ela de não transferir. No fim do dia, depois de umas 6h na pele, estava uma coisa horrenda, tendo saído dos lugares onde meu rosto mais encosta e estando acumulada em outros.

Ok, talvez tenha exagerado na aplicação e não tenha de fato selado a base. Lá vai eu no outro dia, com a mesma esponjinha molhada, aplicar uma camada mais fina da base e selando com montanhas de pó, que depois foram varridos do meu rosto com um pincel fofo. Ficou meio empoeirado, mas vamos lá!

As fotos acima documentam bem o que aconteceu: inicialmente, a cobertura ficou legal, e pareceu até bonita. Espirrei Fix+ para tirar o efeito empoeirado e garantir melhor fixação. Transferiu BEM, daquelas transferidas que não dá pra se enganar, porque o guardanapo branco saiu bege, não há como negar. Dá pra ver pela segunda foto como partes do rosto estão, após umas 6h, sem base. Melhor que no dia anterior mas ainda ruim.

E hoje foi como um teste final antes de escrever sobre ela aqui: apliquei-a com meu pincel kabuki estragado da Sigma (de novo, pra não comprometer minhas ferramentas de trabalho), para fazer uma camada ainda mais fina por baixo da mesma montanha de pó que apliquei ontem, junto com Fix+. Melhorou ainda mais, transferindo menos, mas a camada fina não cobriu tanto. Acredito que com o pincel-escova fique melhor ainda, com a camada + fina.

Mas por que o espanto? O espanto é pelo que ela promete: à prova d'água (nhé), aparência mate (nhé), efeito de longa duração (nhé). Tudo isso eu não posso dizer que vivenciei, porque ela transferiu, e sem uma boa quantidade de pó, ela não fica mate, mas brilha.

Acredito que usá-la em camada fina garanta algumas das propriedades, mas não posso dizer que concordo com o que é dito. Eu tenho uma base que de fato é à prova d'água, que é a MAC Prolongwear Nourishing, e que não sai MESMO. Essa sai, transfere e só fica mate assentando muito bem com o pó.

Vou, é claro, testar mais vezes mudando algumas coisas, mas achei importante já fazer este primeiro relato, porque eu já havia visto resenha desta base e tudo parecia muito maravilhoso, mas a realidade é que até agora a maravilha não se mostrou completamente. Talvez eu não esteja fazendo a coisa do jeito certo, mas aí também ela deveria vir com instruções mais detalhadas de uso.

Quero ainda usá-la com o pincel escova de novo, com outro pó, acumulando camadas. Se eu obtiver resultados diferentes, volto aqui pra contar.

Alguém aí tem ela? Sentiu as mesmas dificuldades? Sabe qual o truque certo?

Beijos!

Comentários

Uau, Dafni!
Eu imaginava que ela fosse semelhante ao corretivo Full Cover e pudesse usá-la como corretivo. O Full Cover da MUFE depois que seca, não sai nem com reza.
Enfim, bom saber.
Beijos!
Renata disse…
Xiiii... Desisti. rs
Dáfni disse…
Então, Carlinha, quem se comporta assim como o Full Cover é a base da MAC Prolongwear Nourishing, exatamente como ele!

Beijos
Marcia Baratto disse…
é, mais uma que eu passo. Mas eu tô cada vez mais gostando de base ultra-fina, tô namorando uma da Lâncome de conta gotas...
Dáfni disse…
Então tem que passar longe mesmo Marcia! Essa é cobertura pesadésima...

Beijos
Dáfni disse…
Kkkk, pois é... acho que não vale a pena mesmo.

Beijos

Postagens mais visitadas